Esses 3 famosos superaram o TDAH

22 de março de 2015 at 17:44

Como Adam Levine superou o TDAH

 

Como homem de frente da banda vencedora do Grammy Awards, Maroon 5, Adam Levine deixou uma marca indelével na música pop. Guitarrista e principal compositor da banda, o talentoso Levine deu ao Maroon 5 a sua assinatura sonora. Suas baladas sinceras e hinos pop tornaram-se parte da cena musical da década. Além de seu admirável trabalho com a banda, Levine é um dos técnicos da série de enorme sucesso da NBC, o “The Voice“. Ele também é um adulto diagnosticado com Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH).

psiquiatria curitiba 11

psiquiatria curitiba 11

 

O próprio Adam Levine desabafou que, ao longo da vida, lutava contra o TDAH e seus sintomas, a desatenção, a hiperatividade e a impulsividade. Relatou, durante uma entrevista realizada em outubro de 2011, quão difícil era o tempo em que precisava se concentrar para concluir algum trabalho escolar. Os desafios aos quais estava submetido, na época em que frequentava a escola, deixavam-no extremamente frustrado.

 

psiquiatria curitiba tdah

psiquiatria curitiba tdah

Já adulto e trabalhando de forma mais engajada com a música, continuou a apresentar dificuldades no estúdio, principalmente quando precisava compor novas músicas. “No primeiro álbum, eu me lembro muito claramente de ficar travado e não ser capaz de me concentrar. Eu tinha 30 ideias flutuando pela minha mente e não conseguia colocá-las no papel. Voltei ao médico para discutir os meus sintomas e aprendi que eu ainda tinha TDAH, e que o mesmo poderia me afetar na idade adulta. Uma vez que soube disso, fui capaz de trabalhar com o meu médico para gerenciar os sintomas”, disse Adam Levine. Suas palavras, além de esclarecerem muita coisa sobre o transtorno, estimulam as pessoas acometidas por ele a buscarem ajuda e darem um grande passo rumo ao sucesso em suas vidas.

 

Walt Disney, o inquieto fundador da Disneylândia

1966_12_15_2

Walt Disney foi sem dúvida um dos maiores empresários de todos os tempos. Rejeitado em um de seus primeiros empregos devido à “falta de criatividade”, deu a volta por cima e, ainda hoje, aproximadamente meio século após ter falecido, a sua presença ainda se faz sentida.

disney-on-dreaming-walt-disney1

Ele transformou o que eram desenhos crus em uma marca poderosa, instantaneamente reconhecível em todos os cantos do mundo. Mesmo sendo portador de sintomas que nos levam ao diagnóstico retrógrado de TDAH, Disney foi capaz de construir um império e criar um produto que realmente conquistou as pessoas. Como todos sabemos, isso é uma das coisas mais importantes quando se trata de gerar sucesso de forma duradoura.

 

Will Smith, ator, produtor, rapper e “desatento”

will-smith-013

Will Smith é um dos maiores atores negros de Hollywood. Começou a carreira como um jovem rapper na Filadélfia, onde cresceu e ganhou o apelido “The Fresh Prince”; ele explodiu nas telas de TV em todo o mundo através da série de sucesso “The Fresh Prince of Bel Air”. De 1990 a 1996 Smith já era popular entre os fãs, mas ainda não havia conseguido ganhar grande reconhecimento dos produtores e diretores de Hollywood. As suas chances reais surgiram com os filmes “Independence Day” (1996) e “Men In Black” (1997). Desde então, sua carreira foi meteórica. Sempre fazendo algo para se manter no topo, Will Smith se diz inquieto, longe de parar. Ele mesmo confirmou que “sofre” de TDAH. Em entrevista à revista Rolling Stone, Smith disse: “eu era a única diversão que teve problemas para prestar atenção.”

 

Uma breve definição do TDAH

 

Segundo a ABDA (Associação Brasileira do Déficit de Atenção), o Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) é um transtorno neurobiológico, de causas genéticas, que aparece na infância e frequentemente acompanha o indivíduo por toda a sua vida. Como vimos, ele se caracteriza por sintomas de desatenção, inquietude e impulsividade, e pode ser chamado às vezes de DDA (Distúrbio do Déficit de Atenção).

 

Que lição pode ser aprendida com os três casos acima?

 

Há um equívoco comum: as pessoas acreditam que os portadores de TDAH se tornam distraídos demais para fazer qualquer coisa que seja. Isso não poderia estar mais longe da verdade. Hoje, há cerca de 5 a 7% de adultos em média afetados pelo transtorno, variando um pouco de país para país. Incluídas nestas porcentagens, encontram-se algumas das pessoas mais influentes do mundo.

 

Isso mesmo. Alguns dos maiores filósofos, atletas e empresários de todos os tempos “sofrem” ou “sofreram” desta condição não tão rara. A verdade é que, quando as pessoas com TDAH são capazes de encontrar algo que lhes causam paixão, elas provavelmente se dedicam mais do que qualquer um. E exemplos não faltam…

Mais do que isso, quando uma pessoa portadora de TDAH busca tratamento seu potencial de realização pode ser maior do que qualquer pessoa “normal”, isso porque o portador de TDAH aprende a se esforçar mais para fazer coisas simples, quando o tratamento lhe auxilia na organização de suas ideias, o paciente passa a ter muito mais habilidade para realizar suas atividades, como aprendeu a se esforçar mais, agora as tarefas ficam muito mais fáceis e por isso pode ter ainda mais sucesso na sua carreira.

 

Escrito por Leonardo Faria – meucerebro.com.br